top of page
Buscar
  • Foto do escritorJoana Preto

Próteses Mamárias - uma solução diferente!

Esta é uma história sobre próteses mamárias...diferentes!


Se existem muitas mulheres que me inspiram, a Ana Luisa Janes é uma delas. Tinha de ter lugar na minha rúbrica Mulheres que M' inspiram, sem qualquer dúvida!


Pedi-lhe que me contasse de novo a sua história, que quis ouvir pela segunda vez. A primeira foi numa viagem, em maio de 2022, promovida pela Uriage através do seu projeto Stronger U.

Foram cinco dias inexplicáveis e intensos... A Janes, como lhe chamamos, conquistou-me. Não estava à espera de encontrar uma mulher com tanta alegria, depois de um diagnóstico de cancro de mama tão recente, diagnosticado durante a amamentação do seu filho mais novo. Mas, de facto, só não lhe faltava alegria e boa disposição, como a Janes já tinha posto este projeto d' As Rosinhas em prática.


E é sobre isto que vos quero contar e pedir que partilhem, pois trata-se de autoestima das mulheres que perdem a mama (ou mamas), e não podem fazer uma reconstrução mamária a curto prazo.

Nas palavras da Ana Luisa Janes...


"Sou a Ana Luisa Janes. Fui diagnosticada com cancro de mama em Abril de 2020, com a retirada da amamentação do meu filho, na altura com um ano e meio de idade. Pensei que era um caroço do leite, mas apercebi-me que não era... O protocolo que fiz foi quimioterapia, cirurgia e radioterapia. Depois da cirurgia o meu médico aconselhou-me a esperar três anos para a reconstrução da mama, por isso, quando tive alta, não tinha nada para encher ou soutien... As enfermeiras do internamento, onde estive internada, improvisaram uma prótese com algodão e ligaduras para igualar o volume da outra mama, com todo o amor e carinho. Partilhei isto com a minha irmã, que a deixou a pensar e inquieta. Fez uma pesquisa sobre próteses mamárias manuais e surgiu a ideia. Fazer próteses mamárias com meias de mousse e sementes! As meias de mousse são resistentes e macias, e as sementes oferecem o peso necessário. Atualmente usamos sementes de milho alvo, por serem redondas. O nome desta prótese foi batizado de Rosinhas, e daí o projeto d' As Rosinhas, que surgiu em novembro de 2020. Este projeto também me ajudou a focar no outro, e não sempre nem só em mim; queria muito partilhar esta solução, porque para mim teve um impacto gigante, sentia-me mais mulher. Esta ideia foi bem recebida e cedo começámos a ter muitos pedidos. Inicialmente fazíamos os envios por correio, de forma gratuita, ou seja, os custos eram suportados por nós, mas claro que com o tempo isto começou a ser difícil. Nessa altura investimos em merchandising para ajudar nas despesas. Surgiram, assim, as nossas t-shirts e camisolas. Contudo, muitas pessoas também nos doam material: as meias de mousse e envelopes para os envios. As Rosinhas serão sempre muito importantes para mim, para a minha autoestima, mas claro que isso não me tirou a vontade de voltar a ter a minha maminha de volta; mas foi uma grande ajuda. Eu não saia de casa sem colocar a rosinha. É um adereço que me trouxe mais confiança, empoderamento e a possibilidade de ajudar outras mulheres a conseguirem sentir-se bem. Isto tudo surgiu da criatividade da minha irmã, dentro do nosso tempo, capacidades e recursos, e tem feito a diferença na vida de muitas mulheres! Somos uma associação, Associação As Rosinhas. Não é fácil, há muita burocracia, mas vamos continuar a investir nisto e tentar chegar a hospitais, clínicas e outras associações. As Rosinhas são uma opção, entre muitas que já existem, mas com as suas características. Lembro que este projeto é uma alternativa para quem precise, não só para casos de cancro de mama. Para nós não pode existir a possibilidade de não haver uma opção!"


Mas, não posso falar da Ana Luísa Janes, sem fazer referência à sua irmã, a Maria do Carmo. Esta história começou na Janes, mas o arranque deste projeto foi feito pelas duas. Por isso, Maria do Carmo, também és uma Mulher que M' inspira!


Espero que tenham gostado ler esta história inspiradora e altruísta, e que seja uma alternativa, uma ideia!


Deixo o site d' As Rosinhas, https://www.asrosinhas.org/, e as redes sociais, Instagram e Facebook , se quiserem seguir, partilhar apoiar e, quem sabe, trabalhar - no caso se ser uma empresa/marca que me esteja a ler! Para ajudar também pode ser sócia/o, através de uma quota anual.


Obrigada por estarem aí!

Joana


Comments


bottom of page