top of page
Buscar
  • Foto do escritorJoana Preto

Manchas? - do sérum à proteção solar! A gama Azelac RU da Sesderma e opções complementares.

Nota: este artigo não é publicidade. É informativo e baseado na minha experiência com os produtos.

Os links colocados remetem para sites de compra, seguros e da minha confiança. Em algumas das lojas-online disponibilizo cupões de desconto, os quais podem ser consultados no separador "parcerias".


As manchas escuras na pele, conhecidas como hiperpigmentações, são um dos principais motivos que levam as pessoas a procurar cuidar da pele, de novo ou reformulando as suas. rotinas!


No final deste artigo estão conselhos MUITO importantes - se não tiver muito tempo de leitura, então arraste já para o final!




As hiperpigmentações podem ser de diferentes etiologias, mas em todas elas é transversal a síntese de melanina, que sendo o cromófero que protege as células da pele causa o seu escurecimento.


As efélides, conhecidas como sardas, são manchas causadas pelo aumento da melanina, de forma delimitada, que muitas vezes surgem em idade jovem. Existe uma maior tendência para as efélides em pessoas com pele e olhos claros, mas esta não é uma consideração absoluta. Pessoas com fototipos mais altos também podem ter efélides. As mesmas localizam-se, habitualmente, nos locais da pele está mais exposta ao sol: rosto, pescoço, ombros, decote, braços e pernas. Também podem atingir os lábios. As pessoas com efélides deverão proteger-se do sol de todas as formas possíveis, pois este será um sinal de maior sensibilidade ao sol.


As manchas também pode surgir tardiamente, fruto de outras etiologias. Uma delas diz respeito a estímulos pró-inflamatórios, e surgem na sequência de uma

inflamação - pós-inflamatória, cujos mediadores inflamatórios são promotores da síntese de melanina. Aqui temos como exemplo o escurecimento de borbulhas ou de cicatrizes.


A estimulação hormonal tem variações ao longo da vida; varia com a idade, género, doenças e estilo de vida, pode ser uma causa para o aparecimento de manchas na pele. Alguma medicação também tem influência. As variações hormonais estão muitas vezes associadas a problemas de saúde relacionados com o sistema tegumentar, sendo o melasma (ou o cloasma, na mulher grávida) uma consequência do padrão hormonal.


Ao longo da vida estamos sujeitos à exposição solar, que de forma cumulativa também é causa do aparecimento dos conhecidos lentigos solares. A sua aparência é mais comum nas zonas do corpo mais expostas, como no rosto, incluindo nas têmporas e couro cabeludo calvo, pescoço, decote e mãos.


De forma simples, as manchas dizem respeito à acumulação delimitada deste pigmento, uniforme ou não, que pode ser desagradável para algumas pessoas, principalmente quando se acumulam no rosto - uma das zonas com maior visibilidade. O processo é designado de melanogénese, desencadeado nos melanócitos, as células produtoras de melanina, que se encontram na camada profunda da epiderme. Os melanócitos são sensíveis a uma enzima, chamada de tirosinase, que é responsável pelo desencadeamento deste processo. São os dendritos dos melanócitos que possibilitam a deposição do pigmento nas camadas superiores da epiderme que, com a renovação celular, se vão evidenciando. Compreendem-se aqui três fases: indução, síntese e distribuição.



A gama Azelac RU, da Sesderma, é uma das opções que mais recomendo, já que tem despigmentantes multifoco, isto é, atuam em fases distintas do processo de melanogénese. Por outro lado a marca usa a nanotecnologia, já que um dos grandes desafios dados pela barreira cutânea é a sua permeação e penetração dos ativos. Nesta gama os mesmos

são veiculados em lipossomas, compatíveis com a membrana celular, de forma a serem "aceites", o que promove os resultados e a tolerância da pele aos mesmos.


Depois da correta limpeza da pele do rosto, pescoço e decote é altura de começar a aplicar os produtos que vão permanecer na pele. Pode anteceder-se ao sérum a aplicação de uma essência hidratante, por exemplo, bem como creme de contorno ocular.


O sérum desta gama é o AZELAC RU Liposomal Serum. Fácil de espalhar e com uma fragrância suave, pode ser usado por todos os tipos de pele.

Tem na sua composição ácido azelaico, 4-butilresorcinol, vitamina C (ascorbil glucosido), niacinamida, ácido glicirretínico, retinol, retinaldeído, undecilenoil fenilalanina, ácido tranexâmico, diacetil boldina, morus alba e extrato de margaridas.

Deverá aplicar cerca de 3 a 4 gotas na palma da mão e só depois aplicar de forma uniforme no rosto, pescoço e decote. Pode optar por aplicar este sérum nos cuidados da noite, mas a marca também faz referência à possibilidade de aplicação de dia.


O AZELAC RU CREME GEL INTENSIVO será o cuidado hidratante; neste caso, dada a sua textura, será mais indicado para pele mista a oleosa.

Tem na sua composição ácido azelaico, 4-butilresorcinol, vitamina C (ascorbil glucosido + ethyl ascorbic acid), niacinamida, ácido glicirretínico, retinol, retinaldeído, undecilenoil fenilalanina, ácido tranexâmico, diacetil boldina, extrato de margaridas e Morus alba.

Poderá aplicar após o sérum, ou caso não use sérum, após a limpeza. Evite o contacto com a zona dos olhos e aplique sempre proteção solar posteriormente.


AZELAC RU FLUÍDO LUMINOSO SPF50, o protetor solar que eu adoro, e que é mais do que isto!

É um cuidado hidratante com fotoproteção para pele com hiperpigmentações, apto a todos os tipos de pele e adequado a fototipos elevados.

Tem proteção solar elevada (SPF50) e na sua composição: ácido azelaico, 4-butilresorcinol, vitamina C (ethyl ascorbic acid), ácido tranexâmico, diacetil boldina, extrato de margaridas, undecilenoil fenilalanina, filtros solares e pigmentos luminosos.

Como usar? Acima de tudo é necessário aplicar a quantidade certa, que é a segura para a devida fotoproteção. Com ajuda do pump, preencha o comprimento de três dedos da mão. Aplique por todo o rosto, sem esfregar, e também nas orelhas e pescoço. O decote não deve ser esquecido, principalmente na altura do ano em que a roupa é mais larga.

Pode esperar um acabamento luminoso, mas discreto!

Se usar maquilhagem, será sempre depois da proteção solar.


A gama Azelac RU pode ser usada num regime complementa com outras gamas, sobre as quais já escrevi aqui no site, como é o caso da gama C-VIT e AcGLICOLIC.

Pode ler aqui e aqui, respetivamente!



IMPORTANTE!


Nunca será desnecessário relembrar os cuidados inerentes, sem os quais nenhum cuidado dermocosmético será eficiente:


- proteção solar com recurso a protetores adaptados ao seu tipo de pele, a chapéu de abas largas, óculos de sol, evicção da expsoição nas horas e dias de maior índice de radiação ultravioleta;


- evitar o uso de água muito quente;


- evitar processos traumáticos na pele (espremer borbulhas);


- usar maquilhagem se a fizer sentir bem, de forma a disfarçar as manchas; algUmas bases, dada a sua formulação, também podem oferecer uma barreira física à radiação ultravioleta;


- se optar pelo uso de proteção solar com cor, não se esqueça de usar na quantidade certa (três dedos de comprimento), e não na quantidade que precisa para obter a uniformização de tom que gosta;


- os cuidados com a pele requerem consistência - repetir. aplicação dos produtos todos os dias, na ordem e alturas certas fará a diferença;


- poderá haver a necessidade de procurar procedimentos médico-estéticos, para resultados mais visíveis e duradouros. Não sendo esta a minha área, cabe-me no limite sensibilizar para que se informe sobre os profissionais qualificados e seja sempre transparente acerca do seu histórico de saúde pessoal e familiar - são aspetos muito determinantes para o profissional a quem confiar a sua pele!


Alguma dúvida?


Obrigada por ler!

Joana







Comments


bottom of page