top of page
Buscar
  • Foto do escritorJoana Preto

Sabe o que é a caspa?

Este artigo tem como objetivo elucidar sobre um tema muito comum: a caspa!

Muito se diz e pensa em torno da caspa, perpetuam-se mitos e inseguranças. Há muito tempo que gostava de abordar este tema, e quando falei sobre o mesmo pelo meu Instagram a receptividade das pessoas foi muito positiva.


Surgiu a possibilidade de falar sobre este assunto, que interessa a homens e mulheres das mais diferentes faixas etárias, coincidindo com o lançamento de uma nova gama de cuidados capilares para dar resposta aos estados de caspa, bem como ao couro cabeludo sensibilizado.


Mas antes de dar início à apresentação desta linha dedicada ao cuidado do cabelo com caspa, e ao tema caspa propriamente, pretendo ir um pouco atrás na história para conhecer a Lazartigue, marca que apoiou a elaboração deste artigo, bem como a Dra. Vânia que é farmacêutica e formadora técnica.

Jean-François Lazartigue foi um cabeleireiro da década de 1960. Era um visionário interessado em aprofundar os benefícios dos ingredientes botânicos na saúde do cabelo. A marca continua a manter o nome do seu criador, e todos os valores e princípios que levaram à sua fundação.


Segundo a Lazartigue um dos seus principais valores incide na origem dos seus ingredientes, essencialmente botânicos, mas também no facto de serem vegan.


Alguns aspetos fundamentais na Lazartigue, relacionados com o ambiente e a sustentabilidade, são as embalagens utilizadas: são de plástico reciclado e reciclável. Por outro lado a utilização das cartonagens é reduzida ao máximo, embora nas embalagens que sejam facilmente danificáveis persista a necessidade da sua utilização, mas esse mesmo cartão utilizado é reciclado também. Relativamente às suas fórmulas, algumas das referências já tem fórmulas biodegradáveis, mas a intenção da Lazartigue é que em 2023 todas elas sejam biodegradáveis. A marca também opta por fórmulas isentas de silicone pela sua dificuldade de degraçaõa.


1. O que é a caspa?

A caspa é o nome que se dá à descamação do couro cabeludo. Não é um problema grave, mas causa desconforto. Pode ou não causar prurido (comichão), e do ponto de vista estético, ao ser visível, pode causar incómodo.


A caspa resulta de um aumento da proliferação das células da epiderme - uma renovação rápida e superior ao ciclo habitual de renovação da pele (couro cabeludo é pele).

As células que chegam à superfície da pele (couro cabeludo), resultado da rápida renovação, não estão no seu estado da maturação normal, o que resulta num processo incompleto de queratinização das células. Associado a este processo de descamação acelerada está a inflamação do couro cabeludo, podendo causar prurido


É importante saber que a caspa é uma condição que se pode manifestar em remissões e recidivas, razão pela qual o cuidado a este tipo de cabelos deve ser de manutenção e prevenção, mas também de "ataque" quando se justifica. Em qualquer um dos casos o objetivo é reduzir a descamação do couro cabeludo, e os champôs têm um papel fundamental nisso mesmo.


2. Quais os fatores relacionados com os estados de caspa?.

A caspa pode dever-se tanto a fatores intrínsecos quanto extrínsecos.


Os intrínsecos dizem respeito à predisposição genética, à maior ou menor oleosidade, às características individuais da microbiota do couro cabeludo e também à sensibilidade do mesmo. Os fatores intrínsecos podem dever-se ainda a oscilações hormonais, imunitárias ou stresse.


Como fatores extrínsecos salienta-se e exposição à poluição, à sujidade, higiene insuficiente ou uso de produtos que sejam agressivos com o couro cabeludo provocando uma hipersensibilização do mesmo e consequente descamação. Também como fatores externos que podem provocar a descamação do couro cabeludo estão o uso de água muito quente (que promove a desidratação do mesmo), o escovar do cabelo de forma agressiva e realização de procedimentos como alisamentos ou penteados que causem tração no couro cabeludo. O uso de chapéus de forma continuada pode promover um ambiente húmido no couro cabeludo, e algumas doenças ou medicamentos podem também estar na origem da descamação do mesmo. Neste último exemplo, deverá sempre falar com o seu médico para uma possível relação e gestão do problema.

3. Que tipos de caspa existem e como fazer a sua distinção?

Existem dois tipos de caspa: a simples seca, a simples oleosa e a caspa severa.


A caspa simples não costuma ter inflamação associada e é a mais frequente.

Quando é uma caspa seca verifica-se a facilidade com que as "escamas" se destacam do couro cabeludo e caem pelos ombros. Quando a caspa simples é oleosa, a qual é mais comum no couro cabeludo oleoso, as "escamas" não se destacam com tanta facilidade, ficando mais aderentes. Este tipo de caspa deve ser cuidada precocemente, com prejuízo de evoluir para estados de oleosidade e descamação mais gritantes, não esquecendo que os microrganismos encontram no meio oleoso um ambiente propício para proliferar.


A caspa severa tem inflamação associada e pode ser devida a dermatite seborreia ou psoríase. Estas últimas são condições patológicas, relacionadas com doenças inflamatórias, cujo diagnóstico e tratamento são médicos.

4. Qual o ingrediente estrela da Lazartigue para ajudar e controlar o estado de caspa?

Nos champôs dedicados ao cabelo com caspa é comum encontrar ingredientes como o sulfato de selénio, piritionato de zinco, cetoconazol, miconazol e alcatrão, estudados para combater os estados de caspa. Recentemente o piritionato de zinco foi retirado do mercado, o que levou a Lazartigue a procurar outras opções, dentro dos seu valores.


A gama Clear surge com uma nova proposta oferecendo resultados para um mesmo problema mas com ingredientes botânicos, e cuja filosofia se pode ajustar a outros valores e preferências dos consumidores, como as opções vegan.


A substância ativa presente na gama Clear é o extrato de casca de jujuba (1%).

A gama Clear tem duas opções que se complementam em diferentes fases: Clear 1 & Clear 2.


5. Qual a diferença entre Clear 1 e Clear 2, e em que situações podemos e devemos optar por um ou outro?

Clear 1 tem como principal ingrediente a Scalposine (1%), um prebiótico derivado do aminoácido sarcosina, que também atua a nível da enzima 5-alfa-redutase (enzima que promove a produção de sebo pela glândula sebácea), reduzindo a sua atividade e promovendo o equilíbrio da microbiota do couro cabeludo. Assim, Clear 1 deve ser usado na "crise" pois este ingrediente promove uma "competição" entre microrganismos do couro cabeludo, levando a uma redução da Malazessia patogénica e ao aumento das estirpes necessárias a uma flora saudável.

Clear 1 deve ser usado entre duas a três vezes por semana, pelo menos durante duas semanas - fase de ataque. Deve ser aplicado e distribuído no cabelo humedecido, massajar e enxaguar.


A manutenção dos cuidados do cabelo com caspa é essencial pela sua característica recidivante, sendo Clear 2 a sugestão para esta fase. No caso de Clear 2 o ingrediente principal é o Equisclap (2%), ingrediente extraído da maçã, que promove a manutenção saudável da microbiota existente no couro cabeludo, reduzindo o desconforto causado pela descamação.


No caso de descamações traumáticas e passageiras, que não sejam estados de caspa clássicos, como os decorrentes de alisamentos químicos, utilização de secagem com ar muito quente, alguns tipos de coloração, utilização de pranchas ou penteados com tração, o conselho Lazartigue é que utilize o champô Clear 2 como cuidado habitual. Porquê? Clear 2 é um cuidado que promove o reequilibro da microbiota do couro cabeludo, mas que essencialmente o acalma, sendo por isso usado de forma preventiva dos estados de descamação passageiros e/ou traumáticos.


6. Podemos intercalar outros champôs Lazartigue com a utilização da gama Clear?

Os champôs Clear 1 e Clear 2 podem ser usados de forma alternada, conforme os períodos de exacerbação, e/ou em associação com outros champôs, como o Extra-Gentle ou o Calm.


No caso de lavagens frequentes, ou diárias, pode associar em alternância o champô Calm, pois é perfeitamente apto a couro cabeludo sensibilizado, aliviando o prurido muitas vezes presente.


Em estados de caspa, ou descamação passageira, mas sem sensibilização do couro cabeludo, o uso do champô Extra-Gentle é o mais aconselhado pela sua capacidade suavizante.


7. A Lazartigue dispõe de outros produtos que possam complementar o uso dos champôs?

Existe um cuidado que a Lazartigue aconselha aplicar antes dos champôs, quando já não existe inflamação do couro cabeludo, que é o cuidado esfoliante - Exfoliate. Trata-se de um gel com microesferas que deve ser aplicado ao longo do couro cabeludo seco, separando os fios de cabelo em madeixas (risca a risca) e massajado. Após 15 minutos enxagua-se, e procede-se à lavagem com o champô recomendado.



O objetivo do uso do Exfoliate nos estados de caspa é ajudar, mecanicamente, a destacar as películas de pele que estão mais coesas ao couro cabeludo. Pode ser usado duas vezes por semana





8. Que conselhos pode dar para melhorar e controlar o couro cabeludo com caspa, além da utilização de cosméticos como os champôs e o esfoliante referidos?

Os cuidados passam essencialmente pela aquisição de hábitos de vida saudáveis e comportamentos adequados para minorar as agressões do couro cabeludo.

Realizar um correto enxaguamento do champô, colocar amaciador e máscara de cabelo apenas no comprimento e pontas, evitar a coloração com amoníaco no caso de ter o couro cabeludo sensível, evitar lavagens com água muito quente e usar o secador com ar quente.

Também importante, mas mais subjetivo, é fazer uma boa gestão de emoções e cuidar da alimentação.



Seguem-se agora algumas perguntas feitas pelo público através do Instagram:


a) Couro cabeludo sensibilizado, irritado ou a descamar - o que usar?

Saber primeiro origem para depois escolher o produto, é o mais sensato. A anamnese é importante, bem como o estilo de vida. Tudo isto tem influência no conselho dado, mas se for uma questão passageira ou traumática, mas com sensibilização do couro cabeludo, pode associar o Clear 2 e o Calm. Se a evolução da condição de sensibilização evoluir para a descamação, e for efetivamente um estado de caspa, nesse caso poderá associar o Clear 1 e Calm.


b) Couro cabeludo com prurido, mas não descamativo - o que usar?

O Clear 2 tendo uma ação antipruriginosa pode ser uma opção, e neste caso faz sentido se há história de caspa. Numa situação de prurido do couro cabeludo, mas sem história de caspa, a utilização do champô Calm poderá ser a indicada..


c) Pode confundir-se a dermatite seborreia com a caspa?

Sim, podem confundir-se. A denominação comum é caspa, ou seja, a descamação do couro cabeludo que ocorre na caspa simples ou na severa.


Na dermatite seborreica as "escamas" costumam ser mais amareladas e cerosas, não se soltam com a mesma facilidade, tendem a formar crostas e o prurido costuma estar presente. Por outro lado, no caso da dermatite seborreica, as regiões retro auriculares, sobrancelhas e pregas nasolabiais também poderão apresentar descamação.


Já a caspa tem a sua apresentação em pequenas "escamas", brancas ou acinzentadas, que facilmente se soltam do couro cabeludo e caem sob os ombros.

d) Todo o prurido no couro cabeludo é sinal de caspa?

Não. O prurido no couro cabeludo pode dever-se a sensibilização, sem evolução para descamação.

Uma vez mais, é importante averiguar qualquer sinal ou sintoma, para não atrasar cuidados necessários ou diagnósticos. Não é normal ter prurido no couro cabeludo, sem causas e relações aparentes. O prurido no couro cabeludo pode até nem ter origem em alguma condição do mesmo, mas talvez sistémica ou extrínseca, e as abordagens podem não passar apenas pelo uso de champôs.


e) No caso de caspa ligeira, escolher um champô para caspa ou para couro cabeludo sensível?

Normalmente os champôs para estados de caspa estão adaptados a couro cabeludo sensível. Se o champô para a caspa não for suficiente, isto é, se não melhorar, pode associar um champô para couro cabeludo sensível também em alternância.


Espero que a abordagem deste tema tenha sido útil para uma melhor compreensão do que é a caspa, como fazer a sua distinção e como escolher o cuidado mais adequado, cosmético e/ou médico, bem como os cuidados a ter na sua manutenção.




Obrigada pos nos ler!

Joana e Vânia


Comments


bottom of page