top of page
Buscar
  • Foto do escritorJoana Preto

Vitamina C | as diferenças entre o C-VIT e o C-VIT5, da SESDERMA

No que aos cuidados da pele diz respeito, é unânime a opinião sobre o uso de antioxidantes!


Nota: este artigo não é uma #parceria; é informativo e baseado na minha experiência com ambos os produtos, e conhecimento.

Informação: Os links colocados remetem para sites de compra, seguros e da minha confiança. Em algumas das lojas-online disponibilizo cupões de desconto, os quais podem ser consultados no separador "parcerias".


Os antioxidantes fazem parte de quase todas as rotinas de cuidados com a pele, na medida em que a sua utilização contribui para a diminuição dos danos celulares como consequência do stresse oxidativo. Por sua vez, e por consequência do stresse oxidativo, os radicais livres (que são espécies reactivas de oxigénio), moléculas instáveis, são capazes de provocar alterações e danos celulares. Uma das causas mais comuns é a radiação ultravioleta, causadora de fotoenvelhecimento.


As alterações cutâneas, a médio e longo prazo, constatam-se nas discromias e na perda de firmeza da pele. Ao longo dos anos a pele apresenta-se mais pigmentada, por vezes hipopigmentada, e a sua elasticidade também diminui. Independentemente dos cuidados a ter, o envelhecimento da pele também é biológico, sendo por isso natural, pelo que as alterações na nossa pele vão sendo notadas de qualquer das formas. A questão é: proteger a pele, mantendo-a saudável e, tanto quanto possível, bonita.


A vitamina C é dos dos várias antioxidantes que se podem usar, como dermocosmético, sendo também aquele com resultados mais visíveis e estudados em termos de eficácia. Contudo, é também um dos antioxidantes mais lábil, que se degrada com facilidade em contacto com o ar, com a exposição solar, com o calor... Visivelmente, quando oxidado, o ácido ascórbido (portanto, puro) tem uma coloração mais escura, pelo que há uns anos atrás desaconselhava-se o uso de vitamina C durante o dia, pelos motivos explicados, e pelo receio de deixar a pele "marcada".


Felizmente que a ciência cosmética evolui, e se outrora havia esse receio, hoje em dia a vitamina C é o produto mais recomendado para se usar durante o dia. Primeiro, pela sua capacidade antioxidante, isto é, pela neutralização dos radicais livres formados, maioritariamente, no nosso período mais ativo (isto vale para quem trabalha à noite, alternando apenas as rotinas do dia para a note, e vice-versa). Em segundo, porque os produtos com vitamina C são, na maioria, formulados com o ingrediente estabilizado, ou seja, não puro. E quando assim o é, puro, a marca adverte para os cuidados a ter, principalmente pela necessidade do uso de proteção solar.


De lembrar que a vitamina C, além de antioxidante, também inibe a enzima tirosinase, enzima esta que participa de forma ativa na melanogénese, isto é, na formação de melanina, que em última análise leva ao aparecimento de manchas. Também tem efeito anti-inflamatório e pode contribuir para a síntese de colagénio.


Há muito tempo que a Sesderma tem no seu portfólio o C-VIT Lipossomal Sérum, um dos mais conhecidos da marca, e até melhor tolerado por pele sensível. Há exceções, claro, mas de uma forma geral este produto adapta-se a todos os tipos de pele, com ótimos resultados.

O segredo está na nanotecnologia, isto é, nos lipossomas, além claro, da sua versão estabilizada de vitamina C. Os lipossomas são estruturas compatíveis com a membrana celular, que permitem uma entrega dos ativos mais eficaz e com melhor tolerância, sem necessidade de manter o pH ácido como forma de estabilizar este maravilhoso antioxidante. Um dos efeitos mais notórios deste sérum é a luminosidade que deixa na pele. Mas verdade seja dita, este efeito tão desejado também é conseguido pelo C-VIT Fluido Luminoso (hidratante, por exemplo aqui) e pela água de limpeza da mesma gama, a água lipossomada Sensyses Cleanser Lightening, (exemplo, aqui).


O clássico C-VIT Lipossomal Sérum (exemplo, aqui) tem na sua composição vitamina C estabilizada, além de ácido hialurónico. Assim, pode ser utilizado como cuidado preventivo do fotoenvelhecimento e para manutenção da hidratação das camadas superiores da pele, com promoção da luminosidade da mesma.

Este ano a Sesderma lançou o Sérum C-VIT 5 (exemplo, aqui), com a mesma tecnologia, nanotecnologia (lipossomas), com o mesmo objetivo: antioxidante e luminosidade!


Então, afinal o que os difere? E qual escolher?


Fiz uma tabela para leitura rápida, de forma a simplificar a informação e ajudar na escolha. O que posso dizer, da minha experiência, é que adoro os dois! A escolha fica difícil, é verdade, mas creio que esta informação pode facilitar a compreensão.


Em suma, o C-VIT Lipossomal sérum tem uma componente mais antioxidante; já o C-VIT 5 tem uma componente mais preventiva da perda de firmeza.


Espero que vos seja útil e, caso já use algum produto da Sesderma, deixe um comentário com a sua opinião!


Obrigada por ler!

Joana




ความคิดเห็น


bottom of page