top of page
Buscar
  • Foto do escritorJoana Preto

Mulheres que m'inspiram | JAEL CORREIA

Não é segredo, porque o refiro variadas vezes, que sou feminista, defendo o empoderamento feminino. Gosto de ver, e se puder ajudar, o sucesso de uma mulher. Acredito que o sucesso do ser feminino se reflete em todos nós, na sociedade, sendo um investimento que devemos fazer todos os dias.


Ao longo da minha vida tenho conhecido muitas mulheres que me inspiram. A Jael é uma delas! Determinada e sucinta, é assim que a descrevo. Trabalhadora é o seu nome do meio. Esconde um coração de mel, que se derrete como um lipbalm, e por isso tem uma sensibilidade estrondosa, e boa memória também!


A Jael é uma empreendedora, empresária em nome próprio, e não só nesta área!


Há muitos anos que trabalha no digital, seguramente há mais de dez, mas nem sempre viveu em Portugal. Falo com ela desde esses tempos, pois foi sempre a minha referência neste mundo da beleza. Não podia ter melhor pessoa para iniciar esta rúbrica em 2023.


Tendo em conta o tema deste blogue faz todo o sentido apresentar a Jael no que respeita ao seu percurso no mundo da beleza e da cosmética. Não há temas que não conheça, desde skincare, maquilhagem, perfumes, beauty tech, medicina estética...


Preparei sete perguntas para a Jael, e agora é ela que "fala"!


1.Como começou o teu interesse pela área da beleza, e de que forma é que a cosmética se encaixou?

Desde criança, e por influência da minha mãe, que não prescindia das unhas pintadas e do pó de arroz diariamente, guardando o batom vermelho para as ocasiões. Também por influência da irmã mais velha, que já era adolescente, tinha eu tinha 4/5 anos, gostava de ir à gaveta dela quando ela não estava em casa e mexer em tudo o que era creme e batom. Quando estava a tirar o curso de fotografia estávamos na crise de 2008 e decidi tirar o curso de estética e cosmética e outro de maquilhagem de nível 1 para complementar, aumentando assim as hipóteses de trabalho se não me safasse na fotografia. Curiosamente a fotografia correu bem e trabalhei vários anos na área e acabei por nunca exercer estética, mas ainda cheguei a fazer trabalhos como freelancer de makeup artist durante alguns anos.


2.Quando criaste a tua conta no Instagram, e posteriormente fizeste o teu próprio website, qual era o teu objetivo principal?

No meu caso foi ao contrário, primeiro nasceu o site, neste caso o blog em 2010, depois de um ano terrível de trabalho tóxico que no fundo me "tirou a paixão" pela fotografia e quase ganhei uma depressão, trabalhava dia e noite, só vinha a casa dormir basicamente, abandonei a área, decidi fazer apenas o que gostava, apostei na maquilhagem freelance e no blog, o blog era uma das coisas que já andava com o bichinho há algum tempo e estava a precisar de um hobbie que me desse prazer, decidir abrir o blog com conteúdo que eu gostaria de ler/ver nos outros, coisas que me inspiravam, reviews, looks de maquilhagem, perfumes, trends, tudo sobre beleza, basicamente tudo o que hoje em dia também faço no IG, pode-se dizer que isso diz muito sobre o quanto gosto de beleza. A página de IG criei em 2013 em modo pessoal, colocava coisas random da vida além de beleza, só em 2015 comecei a utilizar como apoio do blog, hoje em dia deu uma volta e o blog está mais fraquinho e a página de IG é a principal fonte de criação de conteúdos.



3.Sei Que viveste fora de Portugal. Trouxeste inspirações de lá? O que mais te agradou nesses anos fora das terras lusas?

A emigração teve um peso muito grande na minha vida, pela positiva e pela negativa, a parte positiva foi que me ajudou a abrir horizontes, desabrochar, conhecer outras realidades, valorizar coisas simples mas também valorizar-me a mim mesma, depois da outra situação de trabalho pela qual passei. A parte negativa foi que fui embora no momento alto do crescimento dos blogs/IG como influencer, não estava em PT para estar presente nos locais, nas lojas, nos eventos, como trabalhava sempre 10-12h por dia também não tinha tempo nem energia para trabalhar em conteúdos, por isso sei que perdi esse comboio, os 5 anos passados fora fizeram isso, mas também me permitiram comprar uma casa e melhorar a qualidade de vida, mas sinto que não cresci o que devia/merecia por isso, poderia viver disso actualmente e dedicar-lhe todo o meu tempo, mas não aconteceu. Nada é por acaso costumo dizer, se aconteceu assim é porque era para ser.


4.Eu sei que estiveste ligada à área da moda, que tens formação em fotografia e que o site inicialmente se chamava Coquete à Portuguesa. De alguma forma esse percurso e experiências tiveram impacto no teu projeto atual - Jael Correia?

O meu primeiro emprego na área de fotografia foi numa agência de modelos, apesar de não ter muita liberdade criativa dava-me bastante gozo, adoro fotografar pessoas.

Pode-se dizer que sim, a fotografia ajudou muito o meu conteúdo, a imagem tem um grande peso nesta área, o projecto mudou de nome porque senti que o que eu partilhava era tudo uma visão muito pessoal e de partilha, não propriamente de informação generalista, fez sentido.


5.Vejo pelas perguntas que recebes que muitas pessoas são curiosas relativamente à tua atividade principal! Além de gerires a página Jael Correia, a que área também te dedicas?

Como dá para ver já passei por várias áreas, actualmente a minha actividade principal é o meu projecto em conjunto com o meu namorado, os Damn Doughnuts, criado por acidente, tornou-se o nosso trabalho nos últimos anos, em paralelo também vou tendo alguns trabalhos pontuais com a página de IG.


6.Como alguém que vive este meio há mais de uma década, qual a tua perspectiva futura da área da beleza e da cosmética?

As coisas mudam tanto e tão rápido que é difícil perceber o futuro; as novas gerações também vieram mudar tudo, mais exigentes, mais descontraídas mas também mais focadas no que é importante, com uma grande preocupação ambiental. Neste últimos anos houve um boom de marcas, de mudanças, de tendências, ingredientes, e o consumidor está mais atento e selectivo, também pelo momento que se vive, temos de pensar bem onde vamos investir o nosso dinheiro.


7.Se pudesses criar um produto cosmético, com a tua assinatura e ADN, qual seria?

Diria que um creme hidratante com um cocktail de ingredientes anti-age como peptídeos, ceramidas, antioxidantes, mas que fosse fluído e confortável, adaptando-se ao máximo a vários tipos de pele, um género de Embryolisse but better.


Obrigada por ler,

Joana


. Para seguir a Jael no Instagram, aqui!


. Para ler informação no seu site, que é uma delícia de elegância, aqui!










Comments


bottom of page